terça-feira, 18 de agosto de 2015

Resenha: A Garota Que Você Deixou Para Trás - Jojo Moyes


Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo — a família, a reputação e a vida — na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra. Quase um século depois, na Londres dos anos2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.

O livro é dividido em duas partes, a primeira parte se passa na França, no ano de 1916, o que quer dizer que se passa durante a Primeira Guerra Mundial, eu particularmente me interesso muito por assuntos que envolvam a 1ª ou 2ª Guerra Mundial, mas voltando ao assunto, essa parte é narrada em primeira pessoa e conhecemos o mundo de Sophie Lefèvre, tanto a narração quanto a própria Shophie me encantaram.

Sophie narra as dificuldades da Guerra, ela vive no antigo hotel da família, o Le Coq Rouge, com a sua irmã e sobrinhos. Sophie perdeu o marido, Édouard, para Guerra, ele foi levado para lutar no front. E tudo o que resta para que ela se lembre dele é um quadro, intitulado de A garota que você deixou para trás, uma pintura que Édouard fez dela.

O novo Kommandant dos alemães escolhe o Le Coq Rouge para ser o novo lugar onde eles irão jantar. Apesar do medo, Sophie vê isso como uma boa oportunidade, ela, a irmã e os sobrinhos poderão comer melhor, mesmo sendo apenas o que sobra da comida dos alemães. O Kommandant acaba se interessando por Sophie e pelo quadro. Ela acaba vendo isso como uma oportunidade de saber se Édouard ainda está vivo e de reencontrá-lo.


Na 2ª parte vamos para Londres, no ano de 2006 e conhecemos Liv, uma jovem viúva e a única lembrança que tem do marido é a casa muito moderna em que vive e um lindo quadro. Depois de ser assaltada em um bar gay Liv acaba se envolvendo com Paul, irmão do dono do lugar. Esse relacionamento vai mudar definitivamente a sua vida e pôr em risco uma das suas principais lembranças de David, o quadro.

O mistério do quadro nos envolve, e além de querer saber o que vai acontecer com ele queremos saber também a história que há por trás dele.



Essa 2ª parte é narrada em terceira pessoa e, diferente da 1ª parte, demoramos um pouco mais para nos envolvermos com a história.

Apesar de tudo, é um livro emocionante e que nos faz torcer para que haja um final feliz.
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger