domingo, 9 de agosto de 2015

Dia dos Pais - Sidney Sheldon


De um musico a escritor, roteirista, diretor e um eterno romancista...

De um simples entregador a um astro da Broadway.
De um suicida a um homem respeitado.
Mesmo com seus altos e baixo, sempre esteve firme e forte, nunca desistindo dos seus objetivos.
E no meio dessa historia toda, Broadway, cinema, tv, tem sua vida pessoal, sua amada esposa.
Jorja Curtright, uma atriz maravilhosa, que encantou o coração de Sidney, pouco tempo depois se casaram.
Logo veio uma noticia, Jorja estava gravida, e em meados de 14 de outubro, sua primeira filha veio ao mundo, Mary Rowane Sheldon.
Passado algum tempo, Sidney chega em casa, e encontra Jorja sorridente com um buque de flores.
Feliz dia dos pais, diz ela, e Sidney diz "Mas hoje não é..."
Então ele se deu conta do que ela queria dizer...
Quer um menino ou uma menina?
Estavam todos felizes que Mary ia ter uma companhia.
Até o dia do nascimento de seu segundo filho, enquanto ele estava na sala de espera, o médico passou com seu bebê em uma manta, ele nasceu com a espinha bífida, é uma malformação congênita da coluna vertebral, nos primeiros meses da gravidez, a espinha não se fecha adequadamente, então quando nasce, há somente uma camada fina de pele sobre a coluna.
Ele fez de tudo para sua Alexandra, sua segunda filha, mas nem os melhores médicos puderam salvar sua menina, ela veio a falecer.
Com esse vazio em suas vidas, decidiram então adotar uma criança, procuraram o mesmo médico que cuidou de Alexandra. Então ele disse que uma mãe adolescente acabou de dar a luz e ia dar o bebê para adoção. A chamaram de Elizabeth Aprille, deram a ela o enxoval que haviam comprado para Alexandra. Eles estavam muito felizes, e satisfeitos com a decisão de adotar.
Seis meses depois eles receberam uma ligação do doutor, a mãe da menina queria a filha de volta.
Infelizmente, há uma lei em que mãe que da seus filhos para adoção pode pegar de volta em seis meses. No dia seguinte levaram a menina embora.
Ela foi maravilhosa enquanto ficou aqui.
Não sabem como mas conseguiram superar o sofrimento dos meses seguintes, mas de alguma maneira conseguiram.
Em 1985 sua amanda Jorja faleceu, em decorrência de um ataque cardíaco. Foi e continua sendo uma perda imensurável que deixou um grande vazio em sua vida.
Pouco mais de três anos depois, ele conheceu Alexandra Kostoff, e sua vida mudou, realizaram uma cerimônia discreta, somente para familiares e amigos.
Para seu orgulho, sua filha Mary tornou-se escritora, até hoje publicou dez romances.
Sua neta, Lizy teve um romance publicado quando tinha dezesseis anos. E espera que Rebecca de dez anos seja a próxima.
Ele faleceu em 30 de janeiro de 2007, aos 89 anos, devido a complicações causadas por uma pneumunia. Estava em Eisenhower Medical Center, em Rancho Mirage, nas proximidades de sua residência em Palm Springs, ao lado de sua esposa Alexandra e sua filha Mary.
Aqui está minha parte sobre o Dia dos Pais, sou fã desse escritor, e depois de ler sua biografia, minha paixão por seus livros aumentou ainda mais.
O elevador está em cima.



Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger