terça-feira, 8 de março de 2016

Projeto #LeiaPassarinha

Em parceria com a editora Valentina, com a escritora Kathryn Erskine, com a Aline do ig @ousejalivros, que é mãe de um menininho com autismo, a Lara Furtado - @lara.furtado -, divulgou no último dia 28 a campanha #LeiaPassarinha. A ideia da campanha é promover a leitura deste livro maravilhoso, durante todo o mês de março vocês acompanharão vários posts sobre o livro - é só procurar por #LeiaPassarinha -. Até que no dia 2 de abril - Dia Mundial da Conscientização do Autismo -, nós todos iremos debater sobre o livro e sobre o autismo, para que assim todas as dúvidas sejam esclarecidas e o preconceito jogada fora e substituído por amor, carinho e compreensão.




No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai - a si mesma e todos a sua volta -, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido. Caitlin, que não gosta de olhar para a pessoa nem que invadam seu espaço pessoal, se volta, então, para os livros e dicionários, que considera fáceis por estarem repletos de fatos, preto no branco. Após ler a definição da palavra desfecho, tem certeza de que é exatamente disso que ela e seu pai precisam. E Caitlin está determinada a consegui-lo. Seguindo o conselho do irmão, ela decide trabalhar nisso, o que a leva a descobrir que nem tudo é realmente preto e branco, afinal, o mundo é cheio de cores, confuso mas belo.
Um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador que levará o leitor às lágrimas e dará aos jovens um precioso vislumbre do mundo todo especial dessa menina extraordinária. 

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger