segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Resenha: Lexus - Paulo Henrique Bragança

Autor: Paulo Henrique Bragança
Páginas: 156
Ano: 2015
Editora: Arwen
Adicione: Skoob
Resenha publicada por mim no blog Eu Pratico Livroterapia

Sinopse: Na cidade de Campos Elíseos, onde todas as condições de vida eram ideais, houve uma catástrofe de proporções inimagináveis. Tomados pelo terror, a verdadeira face da humanidade se revela — fria e cruel.
Bianca, uma adolescente comum, jamais imaginaria que faria parte da história. Jamais iria supor que ela seria a esperança para a cura da raça humana. Numa aventura cheia de perdas e de descobertas, só existe um objetivo: sobreviver.


Resenha: Não, não é que eu esteja numa fase zumbi, é só o terceiro livro que eu leio em sequência... tem tanto ainda para ler....

Mas vamos lá! Eu estava doida por esse livro há um tempo já, mas nunca conseguia encontrá-lo para comprar, pois eis que consegui!

Fiquei surpresa com o tamanho, só 156 páginas, achei que seria maior!

A história começa de uma maneira bem simples. Bia, seu irmão Lucas e seus pais são apresentados a nós logo no início, assim como Fernanda, que é namorada de Lucas e as duas amigas inseparáveis da protagonista, Anna e Renata. A vida normal se desenrola numa cidade perfeita, digna de comercial de margarina, que vive aos pés do complexo Lexus, uma empresa gigante e imponente. Sua torre pode ser vista de qualquer ponto da cidade. Os pais de Bia trabalham lá e de repente, misteriosamente são mandados para outra cidade a fim de resolver alguns problemas do trabalho.

Claro que, nesse ponto é que as coisas complicam, Bia e Lucas estão sozinhos em casa quando a torre é atacada, ninguém vê, mas dela sai uma poeira quase invisível, a partir daí nossos zumbis começam a dar as caras, daquela maneira que não é nem um pouco nova, se transformam, atacam, mordem, transformam outros, e por aí vai!
"A infecção não escolhia suas vítimas pela cor da pele ou pela quantidade de dinheiro na conta bancária, homens trajando ternos de marcas conhecidas também se arrastavam pelas ruas, devorando pessoas."
No meio de uma fuga de não se sabe onde para não se tem ideia como, Lucas, a irmã e a namorada encontram o pai de Fernanda, que é militar e este avisa: precisam sair da cidade pois vão bombardeá-la na manhã seguinte, e aí começa a fuga da nossa menina e seus amigos, a fim de finalmente sair daquele inferno, julgando que, fora da cidade tudo estará normal!


Bom, no geral eu gostei da leitura, sempre gosto do estilo mesmo, não tem jeito! Mas alguns detalhes me incomodaram pra caramba!

Demorou demais para a história de fato começar, queria mais ação e fuga e menos enrolação com Bia e seus draminhas. Além disso, ao meu ver, o desfecho aconteceu muito rápido! Achei que poderia ser mais explorada a fuga, as amizades que Bia fez, as que ela perdeu e a vida nova que a esperava fora daquela cidade, assim como senti falta de mais explicações sobre o envolvimento dos pais da menina nessa confusão. A própria construção dos personagens poderia ter mais detalhes, ao meu ver, claro!

Por outro lado, nossa! Fiquei impressionada com a facilidade com que o autor mata os personagens! Teve um momento que achei que ele mataria até a mocinha e deixaria um zumbi sozinho lá no livro! Gente, o cara não se apega a ninguém... e isso nos trás uma surpresa atrás da outra, pois nunca sabemos se o personagem vai estar na cena seguinte ou não! Conselho de amiga, não se apeguem a ninguém não!!!

Não encontrei grandes erros durante a leitura, um ou dois só. Foi uma leitura muito rápida, terminei em um dia. A leitura flui bem, os zumbis têm sua participação, mas não parece ser o ponto alto da leitura, a trama apresentada é muito maior.

Apesar de o livro ter um desfecho, ficou claro que deixou ganchos para um próximo livro que, com certeza, eu lerei, pois tenho certeza que vai ser tão bom quanto ou melhor!!!

Enfim, se você gosta do gênero, vai fundo, é uma leitura bem gostosa de fazer, apesar de ser com zumbis, não se preocupe, eles pegam leve!!!!
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger