sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Bate-Papo entre leitores

Olá leitores!




Gente, faz um tempinho que eu queria trazer um post diferente aqui no blog mas só consegui fazer isso agora. Eu tenho muita vontade de aprender inglês, para ler livros no idioma original, assistir filmes, séries, viajar, fazer novas amizades, entre outras coisas e eu tenho certeza que muitos de vocês também tem essa vontade, por isso, eu falei com as minhas amigas e parceiras aqui do blog: Grazi do Cantar em verso , Gina do GiiBooks e Lívia do Supimposa e fiz algumas perguntinhas sobre como foi a primeira experiência delas com livros de outro idioma, quais dicas elas tem para nos dar e muitos outras coisas. Vou deixar aqui também uma pequena apresentação de cada uma delas e todas as redes sociais para que vocês possam conhecê-las melhor.





Me chamo Grazi Souza, tenho 23 anos, sou formada em Fonoaudiologia e sou administradora do blog Cantar em Verso. Sou apaixonada por ficção científica, fantasia e romances de época.
Facebook
Blog
Instagram




Meu nome é Gina Batista, tenho 26 anos, estou fazendo Bacharelado de Ciências Biológicas e moro em Lauro de Freitas, Bahia.
Instagram
Facebook
Twitter: @BatistaGii
Blog


Meu nome é Lívia Cipolla, tenho 25 anos e sou quase publicitária. Sou dona do @supimposa.
Facebook
Instagram
Canal do Youtube

Vamos as perguntas




1 - Com quantos anos começou a ler em português? E em inglês?


Grazi - Sempre fui muito precoce. Aos 4 anos já lia pequenos textinhos. Meus irmãos ganhavam muitos gibis e liam comigo. Em inglês comecei a ler fluentemente (sem consultar tradutores) aos 16.


GinaEu comecei a ler em Português assim que aprendi a ler, com uns 6 anos de idade. Eu gostava de ler livros de histórias da Disney como a Alice, eu tinha uma compilação de Contos de Fadas que eu amava. E eu adorava a ler as revistinhas da Turma da Mônica também. Acho que comecei a ler em inglês com uns 11 ou 12 anos.

Lívia A ler com o hobby, foi aos 7 anos (acho que aprendi a ler com 6) eu era super fã da série A Turma Dos Tigres e a paixão só aumentou quando meu pai me levou na feira do livro pra comprar o primeiro Harry Potter pra mim (eu nem sabia do que se tratava, ele só disse que achava que ia gostar). Em inglês comecei a ler com 13/14 anos, eu estudava em uma escola bilíngue em Buenos Aires e cada trimestre a gente tinha que ler algum livro da coleção Penguin Readers.


2 - Qual o primeiro livro que leu em inglês?


Grazi - Sempre li muitos artigos de 1 a 10 páginas, científicos ou de curiosidades, mas livro mesmo, de 100 páginas para cima comecei por A Seleção da Kiera Cass. Foi em 2012. Eu li uma lista de uma blogueira falando sobre lançamentos que a interessaram e mencionava esse livro. Procurei se já havia no Brasil e como não fora publicado, resolvi procurar o livro em inglês mesmo.


Gina O primeiro livro que eu li em inglês eu não lembro, foi a muitos anos atrás. O que me vem a cabeça, mesmo não tendo sido o primeiro são os livros de Harry Potter. Li todos em inglês.

Lívia - O nome do primeiro que eu li em inglês foi The Missing Coins, um livro super fácil, curtinho e para iniciantes.


3 - Sentiu muita dificuldade?


Grazi - Não. A linguagem desse livro é bem cotidiana.


GinaNão. De vez em quando eu tinha que procurar o significado de alguma palavra que eu ainda não conhecia, mas a leitura fluiu, devagar mas fluiu.

Lívia - Não, como sempre estive em contato com a língua inglesa foi uma leitura bem tranquila.


4 - Como aprendeu outro idioma? Por meio de curso, escola ou outro?


Grazi - Nunca fiz cursinho. Desde cedo eu só ouvia músicas em inglês mesmo e sempre gostei de filmes e séries com o áudio original. Um belo dia eu decidi ver sem legenda e percebi que entendia a maior parte da conversação.


GinaEu ia as aulas de inglês de minha mãe quando ela fazia curso há mais de 20 anos atrás. E sempre gostei de como as palavras soavam. Então eu acho que essa exposição a outra língua quando eu era bem jovem me ajudou a aprender mais facilmente que outras pessoas. Eu tinha aulas de inglês na escola e era a minha matéria favorita, sempre tirava as melhores notas da sala. Eu tentei curso mas fiquei entediada. O que me ajudou muito foram músicas e filmes. Com ambos, se a música ou filme eram em inglês, eu acompanhava tudo com a tradução/legenda. Ajuda muito se você gosta de música, filmes e séries internacionais, porque com a legenda, você entende o que está sendo falado e aumenta o seu vocabulário e entendimento da língua.

LíviaFiz curso de inglês quando era bem pequena, 5 anos e depois fiz mais um ano e meio na Wizard, nunca aprendi muito nesses cursinhos, o contato com a língua (jogos, séries, filmes e principalmente músicas) e estudar numa escola bilíngue foram os grandes responsáveis pela minha fluência em inglês

5 - Foi difícil acostumar-se a ler em outro idioma?


Grazi - Logo no início, quando tive os primeiros contatos com o inglês, sim. Comecei na escola aos 10 anos e acho que só tive coragem de pegar textos aos 15. Eu sempre olhei muito os tradutores, então a leitura era demorada e nem sempre eu pegava a intenção das coisas.


GinaNão. Como eu disse, eu estou sendo exposta ao inglês desde muito pequena. Para ter sucesso em começar a ler em outro idioma eu sugiro que a pessoa escolha um livro que ela já saiba de cor. Aí quando começar a ler em inglês, ela vai lembrar da história que leu em português e assimilação entre as línguas é mais fácil e prazerosa.

Lívia - No começo, a leitura é bem lenta, eu demorava o dobro do tempo que levaria pra ler um livro em português, mas quando acostumei foi bem tranquilo.


6 - Quais dicas você daria para quem está começando?

Grazi - As dicas dependem do alcance financeiro da pessoas. Pode pagar cursinho? Pague. Se não puder, existem sites com conteúdo grátis que são maravilhosos. O aplicativo Duolingo é muito bom também. Estou aprendendo Espanhol nele. Uma dica fortíssima é: assim que tiver um aporte bom de palavras e expressões, comece a só assistir tudo em inglês com legenda e aos poucos se teste para ver se está conseguindo entender as conversações.


GinaPrimeiramente, tem que querer mesmo aprender uma nova língua e estar sempre treinando, seja lendo ou escrevendo. Eu quando ouvia uma música em inglês que eu gostava muito, eu escrevia ela toda num caderno, depois escrevia a tradução dela e depois corrigia os erros ortográficos. É importante também saber a pronúncia das palavras, por isso sugiro um aplicativo que você possa ouvir a pronúncia. Segundo, é preciso ter paciência, porque vai ter horas que você vai precisar pesquisar não só o significado de algumas palavras mas expressões e o significado delas. Então pode ficar um pouco cansativo, mas não desista. Quanto mais você se esforçar, mais fácil de ler fluentemente vai ficando.

LíviaA principal a dica é ter paciência, ler em outro idioma requer prática, não desistir no primeiro capítulo. Aconselho uma leitura contemporânea. Ter um dicionário (ou um app tradutor) sempre ajuda e fazer uma listinha em um caderninho com as palavras (e suas respectivas traduções) ajudam muito pois na próxima vez que elas aparecerem você vai com certeza lembrar.


7 - Você prefere ler em inglês ou em português?


Grazi - Português. Eu sofro menos kkkkk Por enquanto ainda não cheguei no estágio de não tem um certo desconforto em ter que ficar traduzindo e procurando algumas coisas (livros são extensos e sempre têm uma palavra ou expressão nova que muda todo o sentido da frase).


GinaEm inglês. Eu diria que minha estante é composta em 90% de livros em inglês.

LíviaPrefiro sempre ler no idioma original da obra.


8 - Você percebe que algo se perde na hora da tradução?


Grazi - Demais! Nos livros principalmente, mas nos seriados é mais fácil de perceber. Eu assisti How I Met Your Mother em inglês sem legendas e depois usei as legendas. Grande parte das piadas se perdiam na tradução 😕


Gina - Sim e muito. A primeira vez que li um livro em inglês (que eu já tinha lido em português), percebi o quanto eu tinha perdido da história devido a tradução. Foi como se eu estivesse lendo um livro totalmente diferente.

Lívia - Na maioria dos livros se perde muito na tradução, houveram livros que eu ODIEI em português mas que amei em inglês (Twilight é um exemplo).

9 - Qual foi a leitura mais simples e mais complexa que você fez em inglês?

Grazi - A mais simples foi A Seleção mesmo e a mais complexa foi A Máquina do Tempo.


GinaA mais simples foi a dos livros de Harry Potter. E a mais complexa foi do livro da Jane Austen Orgulho e Preconceito (em inglês Pride and Prejudice). Clássicos para mim são os mais complexos para ler. Então não indico eles para os que começaram a ler em inglês recentemente.

Lívia - Mais simples foi Matilda, mais complexa foi Orgulho e Preconceito da Jane Austen (na época em que li quase abandonei, penso em reler pra ver se ainda teria tantas dificuldades)

10 - Quais livros você indicaria para quem quer começar a se aventurar nesse novo universo?


Grazi - O meu livro de iniciação é ótimo para isso. Extraordinário, Crepúsculo e a série d’A Mediadora também. São livros que usam linguagem simples e não tentam florear suas histórias. Jogos Vorazes foi tranquilo para mim, mas para quem não está acostumado a dar sentido às coisas (pois tem muito neologismo) vai ficar perdido.


Gina - Eu indico livros pequenos e breves como o Pequeno Príncipe e livros que a pessoa já leu tanto que já sabe de cor.

Lívia - Minha dica é dar uma olhadinha no catalogo da Penguin Readers, escolher algum livro do nível principiante e/ou intermediário. Os livros do Ronald Dahl também são uma boa pedida, ele é o autor de Matilda. Acho que os da Meg Cabot também são fáceis, principalmente aqueles que são escritos em forma de e-mail. Outra dica que eu dou é ler algum livro em inglês que você já leu em português (talvez no começo evitar o gênero fantasia), normalmente romances são bem fáceis de entender.


Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger