terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Resenha: O Príncipe dos Canalhas - Loretta Chase





Oii pessoal, hoje vim aqui falar sobre um livro que me ganhou totalmente, tanto por ser um romance histórico (coisa que eu amo) quanto por sua história envolvente.

A história é narrada em terceira pessoa, o que nos dá uma visão completa dos personagens. Nesse livro conhecemos o marquês de Dain, Sebastian Ballister mais conhecido como Belzebu, o diabo em pessoa.

O flagelo e a perdição dos Ballisters, o Príncipe dos Canalhas em pessoa. O maior cortejador de prostitutas de toda a Cristandade. Um ingrato arrogante e imbecil.


Lorde Dain não possui uma aparência muito bonita e por conta disso sofreu muito preconceito quando criança, principalmente de seu pai, que sempre atingia o menino por meio de insultos. Seu pai fez de tudo para escondê-lo da sociedade francesa, porém ele queria ser notado, ser reconhecido e se formou em uma das mais renomadas universidades. Enquanto isso, determinado a arruiná-lo, o pai criava dívidas e mais dívidas, porém Sebastian já conhecia o mundo dos negócios, e lidar com os problemas financeiros deixados pelo pai foi brincadeira de criança para ele e tornou-se um dos homens mais conhecidos e falados entre os franceses.

Jessica Trent é uma mulher muito liberal para sua época, é uma mulher determinada, independente, com opinião própria e forte, uma femme fatale.

Quando Jessica cruza o seu caminho, pronta para resgatar o irmão das garras do lorde Belzebu, tudo o que ele busca é mostrar para ela o quão ruim ele pode ser, porém Jessica consegue ver muito além de suas máscaras, consegue ver os sentimentos que ele a todo custo esconde. Por conta de seus traumas de infância ele acabou criando uma barreira contra qualquer sentimento, e é incapaz de acreditar que Jessica possa realmente estar interessada nele e aceitar o sentimento que vem nutrindo por ela.

A química entre os dois é forte e imediata, e a autora soube desenrolar esse romance entre duas pessoas com personalidades totalmente diferentes de uma forma maravilhosa.

Uma leitura leve, divertida e que nos prende do começo ao fim, torcemos por esse casal, amamos a força e a coragem de Jessica e sofremos junto com Lorde Dain.


Os dois podiam personificar dois exércitos furiosos, e o beijo seria uma batalha de vida ou morte. Eles tinham o mesmo objetivo: conquistar, possuir. Dain não ofereceu trégua. Jessica não fazia questão de nenhuma.


 No meu dicionário, romance não é um sentimento piegas e pegajoso - disse ela. - É algo picante, temperado com entusiasmo e uma boa dose de cinismo. - Ela estreitou os olhos. - Acho que daqui a algum tempo você se transformará num belo tempero picante, Dain.
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger