segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Resenha: Por Toda a Eternidade - Kristin Hannah

Autor: Kristin Hannah
Páginas: 400
Ano: 2014
Editora: Novo Conceito
Adicione: Skoob

Sinopse:

 Tully Hart é uma mulher ambiciosa, movida por grandes sonhos que, na verdade, escondem as lembranças de um passado de abandono e dor. Ela acredita que pode superar qualquer coisa ao esconder bem fundo os sentimentos de rejeição que carrega desde a infância... Até que sua melhor amiga, Kate Ryan, morre. Então, tudo começa a mudar para Tully, que se vê escorregando em um precipício cheio de memórias melancólicas e remédios para dormir...

Dorothy Hart — ou Cloud, como era conhecida nos anos 1970 — está no centro do trágico passado de

Tully. Ela abandonou a filha repetidas vezes na infância. Até que as duas se separaram de uma vez por todas. Aos dezesseis anos, Marah Ryan ficou devastada pela morte da mãe, Kate. Embora seu pai e seus irmãos se esforcem para manter a família unida, Marah transformou-se numa adolescente rebelde e inacessível em sua dor. Tully tenta aproximar-se de Marah, mas sua incapacidade para lidar com os sentimentos da afilhada acaba empurrando a menina para um relacionamento infeliz com um rapaz problemático.

A vida dessas mulheres está intimamente ligada, e a maneira como elas vão rever seus erros e acertos constrói um romance comovente sobre o amor, a maternidade, as perdas e o novo começo. Onde há amor, há perdão...




Quando Katie Ryan morre, vítima de um câncer, deixa o marido, três filhos, e sua melhor amiga, Tully Hart assolados por sua perda. Cada um tenta lidar, do seu modo, com a falta que Kate faz, mas isso não é tão fácil de superar.

Logo no início do livro, Tully sofre um acidente de carro e fica em coma e durante sua recuperação a história vai mostrando como a morte de Kate afetou a vida de todos ao seu redor, tanto direta como indiretamente. 

Há dores das quais não se pode fugir, Marah. Talvez você saiba disso agora. Algumas dores você tem que encarar."

Tully sempre sofreu com o abandono de sua mãe. A única família que ela realmente tinha era a de sua melhor amiga, mas antes de Kate descobrir que tem câncer, as duas haviam brigado e passado um tempo separadas, e o marido de Katie, Johnny, não a perdoa por ela ter abandonado a amiga na fase mais difícil de sua vida. Sendo obrigada a ficar longe da família da amiga, e sem emprego, Tully se afunda numa depressão e acaba dependendo de álcool e medicamentos - prescritos por sua médica, mas que ela usa exageradamente - para se manter calma.

Marah era a típica adolescente que brigava com os pais por qualquer coisa, principalmente com a mãe, falando até coisas que a magoaram. Mas quando Kate morre, ela se sente culpada, entra em uma depressão, sai de casa para morar com um garoto que também tem seus problemas e fica muito tempo sem nenhum contato com o pai, os irmãos e a madrinha, Tully.

E também conhecemos a mãe de Tully, Dorothy Hart, na verdade eu não gostava dela desde o início do livro por ela ter abandonado a filha, achava que ela não amava Tully, mas não era bem assim, depois a gente descobre que a vida dela nunca foi fácil. Ela passara por coisas horríveis na adolescência, e à medida que o passado dela vinha à tona na história, fui entendendo o motivo de ela ser tão afastada da filha - não que isso justifique uma mãe ficar tanto tempo afastada de um filho - mas ela praticamente fora obrigada a deixar a menina com os pais, sem contar que ela fazia uso de álcool e drogas... não tinha condições de cuidar de uma criança. 

Pensem em um livro emocionante: É esse. A história é narrada sob a perspectiva de vários personagens, sempre voltando ao passado, o que faz com que os conhecemos mais a fundo, seus medos, desejos, a forma com que tentam superar a morte de Kate, mesmo sendo do jeito errado. Mas o bom mesmo é ver o amadurecimento dos personagens no final, principalmente de Marah, que mesmo sentindo culpa pelas palavras amargas que havia dirigido à mãe, percebe que estava fazendo as escolhas erradas e que seu lugar é com a família.

Você sabia que toda a sua vida pode ser transformada com uma única escolha?"

Por Toda a Eternidade é o segundo livro de uma duologia. O primeiro é Amigas Para Sempre, e confesso que ainda não o li, pois até hoje não o comprei, e infelizmente não estou mais conseguindo ler livros digitais. :( Mas eu gostei tanto desse que preciso do anterior urgentemente, quero saber mais como essa amizade linda entre a Katie e Tully começou e conhecer mais os personagens.

Esse livro é maravilhoso, o modo como a autora descreve os acontecimentos faz a gente sentir o mesmo que os personagens:  medo, tristeza, raiva e até alegria. Em vários momentos tentei me colocar no lugar dos personagens, principalmente no de Marah que perdeu a mãe, para entender os sentimentos dela, já que ela carregava um remorso que mudou drasticamente sua vida, fazendo se meter em vários problemas. A história passa a mensagem de que devemos sempre valorizar as pessoas que amamos, nossa família, amigos, e nos conscientizarmos que tragédias acontecem o tempo todo, em qualquer lugar, mas com a ajuda dessas pessoas, podemos superar, mesmo sendo tão difícil.

Algumas dores são difíceis de compartilhar com estranhos."

Esse foi o primeiro livro escrito por Kristin Hannah que li, por indicações de alguns amigos, e realmente me surpreendeu, já tenho mais livros da autora na lista para ler.

Enfim... livro recomendadíssimo!


Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger