sábado, 10 de setembro de 2016

Resenha: Por Lugares Incríveis - Jennifer Niven



Autor: Jennifer Niven
Páginas: 336
Ano: 2011
Editora: Seguinte
Adicione: Skoob





Sinopse:
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.

Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.




Oii gente, estou aqui hoje para contar para vocês um pouco sobre esse livro maravilhoso. 


Violet levava uma vida perfeita, até que ao voltar de uma festa com a sua irmã as duas sofrem um acidente e apenas Violet sobrevive. Quase um ano depois do acidente Violet continua se sentindo culpada, se sentindo perdida, e por isso acaba indo parar no alto da torre da escola. Porém quando estava prestes a pular ela percebe que Theodore Finch também estava lá.


Não sou perfeita. Tenho segredos. Sou uma bagunça. Não só meu quarto, mas eu mesma. Ninguém gosta de bagunça. As pessoas gostam da Violet que sorri. Me pergunto o que Ryan faria se soubesse que foi Finch que me salvou, não o contrário. Me pergunto o que qualquer um deles faria.

Theodore Finch é o excluído da escola, o aluno que está sempre metido em confusão. Theodore sofre bullying constantemente e tem uma péssima relação com a família. Por essas e outras ele está sempre pesquisando sobre suicídio. E é em uma dessas em que ele começa a se relacionar com Violet.


Será que hoje é um bom dia para morrer? Eu me pergunto isso todas as manhãs quando acordo. E durante a terceira aula, quando tento manter os olhos abertos enquanto o Sr. Schroeder fala sem parar. À mesa de jantar, ao passar a salada. E à noite, na cama, sem sono porque meu cérebro não desliga.


Finch é conhecido por seu jeito esquisito e quando consegue salvar Violet acaba contando para a escola toda que na verdade foi ela que o salvou e não o contrário. Como Violet está devendo um favor à Finch, ela acaba aceitando fazer um trabalho junto com ele: visitar os lugares incríveis que existem no estado onde moram. E juntos eles descobrirão como enfrentar seus medos e aprenderão o valor da verdadeira amizade.


Não é culpa sua. E ficar pedindo desculpa é perda de tempo. Você tem que viver sem arrependimentos. É mais fácil fazer a coisa certa desde o início para que não tenha que pedir desculpas depois. 


Por Lugares incríveis é um livro maravilhoso, apesar de ter o suicídio como foco principal o livro também trará temas como depressão, violência doméstica, bullying, perda de um ente querido e bipolaridade. A escritora soube balancear todos esses temas de uma forma belíssima, de uma forma que faz todos nós refletirmos sobre os temas.


— […]Era minha melhor amiga.
— Nunca tive isso. Como é? — Sei lá. Acho que você pode ser você mesmo, o que quer que isso signifique… Pode mostrar o melhor e o pior da sua personalidade. E a pessoa vai amar você mesmo assim. Vocês podem brigar, mas mesmo quando fica com raiva, você sabe que nunca vão deixar de ser amigos.
— Acho que estou precisando de um desses.

Eu achei esse livro incrível, tem muita gente que fala que depressão é "frescura", que é bobagem, que é só uma tristezinha boba que daqui a pouco passa, mas não é assim e esse livro vai nos mostrar exatamente isso, o quanto o descaso da família para com a pessoa que sofre de depressão pode afetá-la, pode fazê-la perder a vontade de viver, pode piorar a sua condição. Esse livro é um verdadeiro tapa na cara das pessoas que tem esse tipo de pensamento.


O que percebo agora é que o que importa não é o que a gente leva, mas o que a gente deixa.


A escrita da autora é incrivelmente maravilhosa - eu estou usando essa palavra demais nessa resenha, mas, não tem outra palavra que melhor descreva a escrita da autora -, de uma forma simples e leve Jennifer Niven nos faz embarcar na história de Finch e Violet e quando menos esperamos nos vemos presos na sua narrativa e não conseguimos parar de ler até sabermos o que acontecerá no final da história.

Aprendi que existem coisas boas no mundo, se você procurar por elas. Aprendi que nem todo mundo é uma decepção, incluindo eu mesmo, e que um salto a 383 metros de altura pode parecer mais alto que uma torre do sino se você estiver ao lado da pessoa certa.

Eu queria esse livro desde que a capa foi divulgada aqui no Brasil,esperei muito tempo para ler e me pergunto porque demorei tanto, com certeza entrará para os melhores do ano. Super recomendo o livro para todos independente de idade, de religião, de sexo, de toda e qualquer coisa, Por Lugares Incríveis é um livro que deve ser livros por todos. 


Às vezes há beleza nas palavras difíceis.

Vocês já leram ele? O que acharam? Deixem aqui nos comentários que eu irei adorar saber a opinião de vocês. 

Aqui vai mais alguns quotes que eu amei *---* 


É difícil explicar. Sou problemático. Estou despedaçado, e ninguém pode me consertar.

Sua sobrevivência emocional dependerá de como você vai lidar com a tragédia. A má noticia: sobreviver a isso será a segunda pior experiência da sua vida. A boa noticia: o pior já passou.


Poderia ter feito mais? Possivelmente. Sim, sempre podemos fazer mais. É uma pergunta difícil de responder, mas, no fim das contas, não há por que fazê-la.

De acordo com a minha experiência, as pessoas são muito mais compreensivas se conseguem ver a sua doença, e pela milionésima vez eu desejei ter sarampo ou varíola ou alguma outra coisa facilmente verificável só para ficar mais fácil pra mim e pra todo mundo 
10 de setembro Mundial de Prevenção ao Suicídio 
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger