domingo, 8 de novembro de 2015

Resenha: Refúgio - Harlan Coben


O livro começa logo depois que o pai de Mickey Bolitar morre em um acidente de carro, a mãe é internada em uma clínica de reabilitação e o garoto passa a morar com o tio Myron Bolitar, no livro anterior, Alta Tensão.

Depois de viajar pelo mundo com seus pais durante toda a sua vida, Mickey tenta se adaptar à nova vida, em uma nova escola. Com sua namorada, Ashley, desaparecida, Mickey e seus novos amigos, Colherada e Ema tentam encontrar a garota. Como se não bastasse o sumiço da garota, uma senhora conhecida como dona Morcega por nunca sair de casa e causar medo nas crianças da rua, fala para Mickey, sem mais nem menos, que seu pai não havia morrido, deixando, assim, o garoto cheio de perguntas. Mickey e seus amigos, então, descobrem onde Ashley pode estar e embarcam numa tentativa de resgatá-la em uma boate.

A história cita alguns acontecimentos da Segunda Guerra Mundial entrelaçando à época o passado de dona Morcega, que era uma fugitiva dos Nazistas. E justamente a revelação que ela faz a Mickey, sobre o pai dele estar vivo, tem a ver com o seu passado.

O final do livro não deixa claro se o pai de Mickey está vivo ou não, o que me deixou meio frustrada, mas, talvez, isso seja revelado na sequência, o livro Uma Questão de Segundos.

Harlan, como sempre, surpreendendo a cada livro. E com esse não foi diferente! Dos livros dele que li, Refúgio foi o que me deixou mais apreensiva, com medo, até. Fiquei ansiosa para saber onde Ashley estaria e se o pai de Mickey havia mesmo sobrevivido ao acidente. Mal posso esperar para ler a sequência!


Por um lado, eu sabia que isso era mentira. Estava no carro com meu pai e o vi morrer. Por outro... ninguém fala uma coisa dessas a um filho sem esperar que ele peça explicações."
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger